Usinas priorizam etanol em vez de açúcar e produção bate recorde em abril

Mais vantajoso financeiramente às usinas, o etanol bateu recorde de produção na segunda quinzena de abril no centro-sul do país.

A produção do combustível derivado da cana-de-açúcar atingiu 1,3 bilhão de litros, superando até mesmo períodos do auge da safra canavieira, entre junho e agosto, de acordo com dados divulgados pela Unica (União da Indústria de Cana-de-Açúcar) nesta quinta-feira (10).

Foi a maior produção do combustível desde agosto de 2015, graças à priorização da fabricação do etanol em detrimento do açúcar. Na década, só três quinzenas tiveram produção nesse ritmo.

A produção recorde é explicada pelo fato de apenas 35,78% da cana que chegou às usinas ter sido usada para produzir açúcar, enquanto o restante virou etanol anidro (usado na mistura à gasolina) ou hidratado (vendido diretamente nas bombas). No mesmo período do ano passado, 43,06% da cana tinha sido usada para produzir açúcar.

As usinas também aceleraram a produção, com 37,68 milhões de toneladas moídas na segunda quinzena de abril, 55,3% mais que em 2017, quando o volume alcançou 24,26 milhões de toneladas.

"Os números de produção acumulada também retratam a mudança de mix observada nesse início da safra", disse Antonio de Padua Rodrigues, diretor-técnico da Unica.

Desde o início da safra, até o último dia 30, foram esmagadas 59,84 milhões de toneladas de cana, ante as 41,95 milhões da safra anterior. A safra 2017/18 alcançou 596,31 milhões de toneladas. Isso resultou em produção de 2,24 milhões de toneladas de açúcar, 2,15 bilhões de litros de etanol hidratado e outros 566,76 milhões de litros de anidro.

A produção de hidratado é quase o dobro da safra passada. (Matéria continua)

(Fonte: Folhapress, 10/05/2018, reproduzido por TNH1, http://www.tnh1.com.br/noticias/noticias-detalhe/economia/usinas-priorizam-etanol-em-vez-de-acucar-e-producao-bate-recorde-em-abril/?cHash=2dea1fd44d5d5e367a1ed4d24064381f )

 

 

 

Digite o que você procura